amazon 1

Hamas volta a agradecer posicionamento de Lula contra Israel

Após Lula afirmar que Israel continua "matando mulheres e crianças" em Gaza, grupo comentou novo posicionamento do presidente ao Metrópoles

Por Junio Silva em 01/06/2024 às 09:55:47

O Hamas voltou a parabenizar o posicionamento de Luiz In√°cio Lula da Silva (PT) contra as ações de Israel na Faixa de Gaza, que vive uma recente ofensiva em Rafah. Desde o início do conflito, em setembro do ano passado, o presidente brasileiro não poupou críticas às decisões do governo de Benjamin Netanyahu contra o enclave no Oriente Médio.


"O presidente Lula j√° condenou publicamente os crimes de guerra de Israel. O seu governo ainda se alinhou a instituições internacionais, como a Corte Internacional de Justiça, que apela pelo fim do genocídio israelita em curso em Gaza", afirmou o porta-voz do grupo Muslim Imran, em entrevista ao Metrópoles.


"Todos os palestinos apreciam essa posição", disse.


A declaração do Hamas acontece no momento em que o governo Lula sobe o tom contra Israel. Nessa quarta-feira (29/5), a diplomacia brasileira ordenou a remoção do embaixador do Brasil em Tel Aviv, Frederico Meyer, que foi transferido para o cargo de representante especial na Confer√™ncia do Desarmamento em Genebra, na Suíça.


Além disso, Lula voltou a criticar a ofensiva israelense contra a Faixa de Gaza no último fim de semana, durante evento em São Paulo.


Ao comentar sobre a guerra, que j√° se estende por mais de sete meses, o presidente brasileiro pediu solidariedade ao povo palestino e afirmou que o governo de Benjamin Netanyahu "continua matando mulheres e crianças" na Faixa de Gaza.


Anteriormente, o Hamas j√° havia parabenizado uma fala do presidente brasileiro, quando Lula comparou as ações do governo de Benjamin Netanyahu contra os palestinos a de nazistas contra judeus durante o Holocausto.


"Acredito que o discurso do presidente [Lula] é poderoso e influente em falar do fato de que Israel é um Estado que comete crimes de genocídio", disse um porta-voz do grupo na época. "Nós apreciamos muito a declaração."


Guerra em Gaza


O número de palestinos mortos na Faixa de Gaza desde o início do conflito, que j√° dura mais de 233 dias, ultrapassou os 36 mil segundo dados fornecidos pelo Ministério da Saúde local, governado pelo Hamas.


Além dos cerca de 1,2 mil mortos durante a invasão do Hamas ao território israelense, 635 soldados de Israel perderam a vida durante os combates na Faixa de Gaza.


Mais de 250 pessoas também foram sequestradas pelo grupo palestino em Israel e mais de 100 j√° foram libertadas durante negociações entre o governo de Benjamin Netanyahu e o Hamas. Autoridades de Israel ainda acreditam que cerca de 130 reféns – entre vivos e mortos – ainda estejam em Gaza.



Texto: Junio Silva

Foto: Ricardo Stuckert / Presid√™ncia da República


Fonte: Metrópoles

Comunicar erro
AMAZON 2

Coment√°rios

AMAZON 3